Análises e outros exames

Teste Respiratório Helicobacter Pylori

O Helicobacter pylori é uma bactéria que infeta mais de metade da população mundial e que está associada a doenças do foro da gastrenterologia.

Um dos métodos de diagnóstico é o teste respiratório com ureia marcada com Carbono 14.

É um teste simples, seguro e não invasivo.

Este teste não deve ser realizado por:

  • Grávidas, mulheres que suspeitem que possam estar grávidas;
  • Pessoas alérgicas ou hipersensíveis à ureia (C14) ou a qualquer componente da capsula (ácido cítrico anidro, indigo carmim (E132) e dióxido de titânio (E171));
  • Crianças com idade inferior ou igual a 5 anos. Crianças entre os 6 e os 18 anos devem apresentar, preferencialmente, uma requisição médica.

Indicações:

  • Diagnóstico em patologias gástricas;
  • Confirmação da eficácia da erradicação pós-tratamento;
  • Estudos de prevalência.

Interferências:

  • Utentes que tenham efetuado a remoção parcial do estômago (gastrectomia);
  • Se tiver infeção no estômago;
  • A toma de antibióticos e de anti-secretores ácidos podem interferir no resultado. Como tal, o teste só deve ser realizado após 4 semanas sem tratamento com antibióticos e sais de Bismuto e, pelo menos, uma semana depois da última dose de agentes anti-secretores ácidos.

A prova deve ser realizada, preferencialmente, de manhã.

O utente deve fazer um jejum de 6 horas. Durante o período de jejum não deve ingerir bebidas com açúcares ou calorias (ex: sumos de fruta, limonadas), só pode ingerir água.

Consulte-nos para marcação ou mais informações.

Testes Serológicos (de Imunidade) Para Pesquisa de Anticorpos SARS-CoV-2

Os Laboratórios Beatriz Godinho Saúde realizam Testes Serológicos em qualquer um dos seus postos de colheita na Zona Centro do País, à exceção dos Centros de Colheita para Diagnóstico Covid-19 – exclusivos a este tipo de análise. Resultados disponíveis entre 12 a 48 horas após realização do mesmo.

O QUE É NECESSÁRIO PARA REALIZAR O TESTE?

  • É necessário efetuar colheita sanguínea;
  • Não necessita estar em jejum;
  • Pode fazê-la em qualquer um dos nossos postos de colheita;
  • Não necessita de marcação prévia;
  • Nem de requisição médica.

 

Consulte mais informação na página Testes Serológicos do nosso site.

Anatomia Patológica

Em parceria com o IMP Diagnostics (Laboratório certificado de Anatomia Patológica ), os Laboratórios Beatriz Godinho colocam à sua disposição todo um conjunto de serviços que primam pelo rigor técnico, competência científica, qualidade e rapidez dos seus resultados.

Agora poderá entregar em todos os nossos postos de colheita as amostras para as seguintes análises:

Exames Histológicos

  • Biópsias simples e múltiplas;
  • Peças Cirúrgicas simples e complexas.

Exames Citológicos

  • Citologia Ginecológica em meio líquido ou método convencional;
  • Citologia Não Ginecológica em Escovados e Secreções; Líquidos e Lavados; Biopsias Aspirativas.

Histoquímica e Imunohistoquímica

  • Histoquímica;
  • Imunohistoquímica (Recetores Hormonais; Ki67; C-erbB2; AE1/AE3; CINtec PLUS; outros).

Biologia Molecular

  • Aptima HPV-GT (Identificação de mRNA E6/E7 de subtipos de HPV; Se positivo, identifica subtipos 16, 18/45);
  • Genotipagem – Papillocheck HPV (Identificação de 24 subtipos de HPV);
  • Painel Molecular ISTs – Infeções Sexualmente Transmissíveis – Os microrganismos pesquisados são Chlamydia trachomatis (Serovares A-K); Chlamydia trachomatis (Serovares L1-L3); Haemophilus ducreyi; Herpesvírus simplex 1; Herpesvírus simplex 2; Mycoplasma genitalium; Mycoplasma hominis; Neisseria gonorrhoeae; Treponema pallidum; Trichomonas vaginalis; Ureaplasma urealyticum e Ureaplasma parvum;
  • Progensa PCA3 (Identificação da expressão do gene 3 do cancro da próstata);

PSA (antigénio específico da próstata)

O tumor da próstata é um dos mais frequentes no homem, representando uma importante causa de morte.

No entanto, o número de mortes por este tipo de cancro está bastante abaixo do número de novos casos diagnosticados, o que significa que esta doença é bastante tratável e/ou que tem uma evolução muito arrastada, muitas vezes acontecendo que o doente com cancro da próstata acaba por falecer de uma outra causa, especialmente se for mais idoso

Sendo uma doença pouco habitual antes dos 50 anos vai, contudo, aumentando significativamente a sua ocorrência com o avançar da idade. Também com a idade o comportamento da doença tem tendência para se modificar, justificando que as terapêuticas indicadas sejam diferentes e adaptadas à circunstância específica.

 

Há formas de prevenir o cancro da próstata?

Como em todas as doenças oncológicas, existem alguns factores que podem ser considerados como tendo uma acção preventiva.

O estilo de vida e a dieta parecem ter, de algum modo, uma influência preventiva. Uma alimentação rica em antioxidantes, vitaminas A, D, E e selénio, que podem ser encontrados na dieta mediterrânica (pão, cereais, fruta, cenoura, espinafres, melancia, alho e cebola), tomate cozinhado e vinho tinto parecem ter algum papel protector contra o cancro da próstata.

O diagnóstico precoce é, contudo, fundamental, como em todas as doenças oncológicas, pois aumenta as possibilidades de maior sucesso nas terapêuticas.

O rastreio do cancro da próstata é controverso. Algumas organizações recomendam, a realização de toque rectal e o doseamento do PSA (antigénio específico da próstata), a partir dos 50 anos.

 

Todas as doenças da próstata são malignas?

Não. Os tipos de patologia prostática mais frequentes são:

Infecção ou prostatite: situação de infecção da glândula, que se manifesta por grande dificuldade em urinar, ardor ou dor à micção, febre e queda do estado geral, por vezes de surgimento súbito que obriga a terapêutica com antibióticos. É, por vezes, o primeiro sinal de doença prostática.

Hipertrofia benigna da próstata (HBP): uma patologia que surge a partir dos 50 anos. É uma doença benigna que tem como consequências a diminuição do jacto urinário, urinar frequentemente e em pequenas quantidades de dia e de noite, urgência miccional ou mesmo grande dificuldade em começar a micção, podendo mesmo chegar à retenção urinária (impossibilidade de urinar) e levar à algaliação. Trata-se da doença mais frequente da próstata, benigna, que pode requerer tratamento médico ou cirúrgico.

Cancro da próstata: em fase inicial não tem qualquer sintoma, podendo ser detectado em associação com um quadro de HBP ou porque em análises de rotina foi detectado um aumento de valores de PSA ou alteração do toque rectal que leva à realização de uma biopsia prostática.

 

Quais são as características principais do cancro da próstata?

A quase totalidade dos casos de cancro da próstata é um carcinoma.

Entre diversas características que se podem encontrar no carcinoma, salienta-se a semelhança que ainda existe, ou não, entre o tumor e a glândula prostática de onde se origina. O grau de semelhança é medido pelo chamado score de Gleason: um Gleason baixo significa que o tumor é mais semelhante à glândula prostática, enquanto um Gleason alto (máximo 10) significa o contrário. A um Gleason baixo corresponde habitualmente um melhor prognóstico.

Outra característica fundamental é medida pelo Estadio da doença, isto é, se a doença se encontra confinada à próstata ou, pelo contrário, se se espalhou a outros órgãos.

O PSA, a idade e o estado geral do doente são ainda factores determinantes da caracterização da doença e, portanto, com consequente implicação terapêutica.

 

Como se faz o diagnóstico de cancro da próstata?

O diagnóstico é estabelecido com base no exame prostático, no PSA e na biópsia prostática. Outros exames poderão ser realizados no caso do médico considerar adequado.

 

Fonte: Portal da saúde

 

INTERFERÊNCIA: O doente não deve ter feito: toque retal, massagem prostática, ecografia transretal nas últimas 48h (esperar pelo menos 3 dias), biópsia prostática nas últimas 2 semanas e atividade sexual nas últimas 48h.

Intolerância ao Glúten

Doença Celíaca

Uma pessoa com doença celíaca (intolerância ao glúten) não pode comer glúten, uma proteína encontrada no trigo, centeio, cevada e em alguns medicamentos. Algumas pessoas com a doença celíaca não sabem que a têm, uma vez que não se sentem doentes e quando doentes desconhecem que a causa seja a doença celíaca. A doença celíaca pode ser difícil de diagnosticar porque os seus sintomas são semelhantes aos de muitas outras doenças do aparelho digestivo.

Este teste é baseado na análise genética dos alelos HLA-classe II (HLA-DQ2 e HLA-DQ8), que estão fortemente associadas com a doença celíaca.

Recomenda-se este teste a indivíduos com sintomas digestivos (gases, diarreia, dor de estômago, fadiga, alterações de humor, perda de peso inexplicável, erupção cutânea com bolhas, retardo no crescimento).

Os profissionais de saúde podem usar a informação genética providenciada pelo teste para excluir a doença celíaca ou verificar se o indivíduo pode apresentar maior risco de desenvolver esta doença. Nesse caso, os médicos poderão realizar uma biopsia para determinar se a doença celíaca é o problema.

Até hoje, o único tratamento para a doença celíaca é uma dieta sem glúten.

Para a realização do teste é obrigatória prescrição médica. A colheita só pode ser realizada de 2ª a 4ª, não podendo ser realizada em véspera de feriado.

Intolerância à Lactose

A intolerância à lactose é uma incapacidade para digerir e absorver a lactose (o açúcar do leite). Algumas pessoas com intolerância à lactose podem consumir leite e derivados sem apresentar sintomas, enquanto outros terão restrição à lactose. Estima-se que 75% dos adultos no mundo interior apresentem diminuição na atividade da lactase ao longo da sua vida adulta.

Este teste é baseado na análise genética do gene MCM6, que está associado com intolerância à lactose.

Recomendamos este teste a indivíduos com sintomas digestivos (dor abdominal, distensão abdominal, gases, diarreia, náuseas) depois do consumo de leite ou de produtos derivados.

Os profissionais de saúde podem usar a informação genética para saber se a intolerância à lactose pode ser a principal causa dos sintomas observados. Uma dieta com restrição à lactose pode ser prescrita. Uma vez que o leite e os produtos lácteos são uma importante fonte de cálcio e outros nutrientes, é preciso garantir que o cálcio é consumido em quantidades suficientes. Produtos lácteos fermentados podem ser úteis para melhorar a tolerância.

Para a realização do teste é obrigatória prescrição médica. A colheita só pode ser realizada de 2ª a 5ª, não podendo ser realizada em véspera de feriado.

Rastreio Cancro Colorretal- deteção da forma metilada do gene Septina 9(mSEPT9)

Os Laboratórios Beatriz Godinho efetuam a deteção precoce do cancro colorretal através de uma simples análise ao sangue.

O teste não pretende substituir a colonoscopia e destina-se antes às pessoas que procuram uma alternativa aos métodos existentes.

Um resultado positivo significa que existe uma grande probabilidade do doente sofrer de cancro colorretal. É recomendado que os doentes com resultados positivos se submetam a uma confirmação do diagnóstico através da realização de uma colonoscopia e, se necessário, às primeiras medidas curativas. Se o resultado do teste for negativo, recomenda-se realizar novamente a deteção precoce após um ou dois anos.

Para a realização do teste é obrigatória prescrição médica. A colheita só pode ser realizada de 2ª a 4ª, não podendo ser realizada em véspera de feriado.

Infertilidade - Testes Genéticos

Neste momento existem no mercado painéis de testes genéticos úteis na avaliação e acompanhamento dos casais inférteis.

Com a ajuda do seu médico e das novas ferramentas genéticas disponíveis é possível descobrir se existe de facto uma situação de infertilidade com causas genéticas bem como delinear possíveis soluções.

Esta nova abordagem utiliza as mais recentes tecnologias de diagnóstico molecular na pesquisa das várias causas genéticas associadas à infertilidade, permitindo dispor de resultados no menor espaço de tempo possível e com boa relação custo/benefício.

Salientamos que a realização de Testes Genéticos (Infertilidade) são realizados de acordo com a recomendação do médico e tem de apresentar uma requisição médica para o efeito.

Estudos genéticos na Mulher:

Cariótipo – 15% das mulheres com amenorreia primária, secundária ou abortamentos de repetição apresentam alterações no cariótipo.

Sindrome do X-Frágil (Falência ovárica precoce – FOP) – A expansão incompleta do gene FMR1 representa 3% dos casos esporádicos e 15% dos casos familiares.

Estudos genéticos no Homem:

Cariótipo – 5% dos homens inférteis têm alterações genéticas detetáveis por cariótipo.

Microdelecções do cromossoma Y – Presentes em 3.2% dos homens inférteis.

Fibrose quística (gene CFTR)- Presente em 3/4 dos homens com agenesia congénita dos vasos deferentes.

Para a realização de testes genéticos é necessária prescrição médica.
O painel de testes genéticos propostos é realizado com uma simples colheita de sangue. Para estes testes não há necessidade de preparação prévia.

Testes de Paternidade e Testes de Parentesco

Os laboratórios Beatriz Godinho Saúde dispobilizam:

  • Teste de Paternidade “Kit em Casa”;
  • Teste de Paternidade com Validade Judicial;
  • Testes de Parentesco.

Teste de Paternidade “Kit em Casa”

  • Não tem validade judicial;
  • É realizado numa amostra de sangue, por picada no dedo, sendo a recolha da responsabilidade dos intervenientes;
  • No boletim de resultados, os intervenientes não estarão identificados pelo nome (apenas aparecerá a designação pretenso pai e suposto filho);
  • Caso opte por este teste, deverá indicar-nos, quando e onde pretende levantar o kit.

Teste de Paternidade com Validade Judicial

  • A validade judicial deste teste depende da aceitação do Juiz;
  • É realizado numa amostra de sangue, por picada no dedo, do filho(a), da mãe e do pretenso pai, sendo a recolha efetuada no posto de colheitas, mediante marcação prévia*;
  • Todos os intervenientes deverão apresentar, no dia da recolha, o seu documento de identificação (C.C. ou B.I.);
  • Ressalvamos que é necessária a autorização de quem detém o poder paternal, no caso de se tratar de criança menor;
  • No boletim de resultados, os intervenientes estarão identificados pelo nome.

*Se optar por este tipo de teste, pode entrar em contacto diretamente com o posto de colheitas para fazer a marcação.

Em qualquer um dos testes, o resultado obtido cumpre as seguintes condições:

Probabilidade de exclusão de paternidade = 100%
Probabilidade de inclusão de paternidade = no mínimo 99,999%

Teste de Parentesco

  • Requer a colheita de sangue, por picada no dedo;
  • Para a realização do teste, é essencial a amostra da mãe biológica; sem esta, o teste não pode realizar-se;
  • Também é necessária a amostra dos supostos avós paternos ou dos supostos tios paternos, ou dos supostos irmãos.

Teste de Sensibilidade Alimentar

Com o Teste de Sensibilidade Alimentar pode finalmente perceber a “cor” que os alimentos têm para o seu organismo: verde, amarelo ou vermelho.

| Ver Folheto Informativo |

Como são apresentados os resultados do teste?

Cerca de 216 alimentos associados a uma cor, num relatório muito completo e extremamente fácil de entender.

| Ver Listagem |

As alergias alimentares confundem-se frequentemente com sensibilidade alimentar. Qual é a diferença entre alergia alimentar e intolerância a alimentos?

A Alergia Alimentar é uma reação imunológica mediada por IgE específicas, que ocorre após a ingestão ou contacto com um determinado alimento. As manifestações clínicas são geralmente imediatas.

Na Sensibilidade Alimentar há a formação de anticorpos IgG dirigidos contra proteínas dos alimentos. O organismo não consegue digerir completamente alguns grupos de alimentos, provavelmente devido a uma deficiência enzimática do sistema digestivo, ou outro mecanismo desconhecido. Como consequência, são produzidas substâncias que o organismo reconhece como estranhas, causando uma reação de sensibilidade alimentar.

Como se manifesta?

Os sintomas de mal-estar relacionado com o consumo de alimentos são comuns e, na maioria das vezes, provocados por sensibilidade alimentar mediada por anticorpos IgG.

Geralmente estes sintomas manifestam-se horas, ou até mesmo dias, após o consumo do alimento causador – o que torna muito difícil estabelecer uma relação causa-efeito – acentuando a necessidade da realizar um teste para determinar quais os alimentos responsáveis.

Principais sintomas:

  • Digestivos – síndrome de colon irritável, obstipação, diarreia, náuseas, acidez, cólicas;
  • Respiratórios – bronquite, asma, dificuldades respiratórias;
  • Dermatológicos – vermelhidão, rosácea, acne, eczema, urticária;
  • Neurológicos – enxaquecas, enjoos, dores de cabeça;
  • Psicológicos – ansiedade, letargia, depressão, fadiga, astenia;
  • Musculares e articulares – artrites, mialgias (dores e artralgias (rigidez nas articulações).

Em que consiste o Teste de Sensibilidade Alimentar?

Pesquisa a quantidade de anticorpos do tipo IgG produzidos pelo nosso sistema imunológico como resposta contra alguns constituintes presentes nos alimentos que normalmente constituem a chamada “dieta mediterrânica”. O painel envolve a pesquisa destes anticorpos contra aproximadamente 216 alimentos das categorias:

  • Cereais contendo glúten: farinha de cevada, glúten, farinha de aveia, farinha de centeio, espelta , farinha de trigo;
  • Cereais sem glúten e alimentos alternativos. farinha de trigo sarraceno , semente de linhaça, semente de colza, milho, alfarroba, painço, arroz;
  • Carne: vaca, frango, borrego , porco, peru, avestruz, coelho, codorniz, galinha pintada, ganso, cabra, pato, cavalo, corço;
  • Produtos lácteos e ovo: leite de vaca, gema de ovo (galinha), clara de ovo (galinha), queijo de cabra, leite de cabra, leite de ovelha, queijo de ovelha, queijo quark, queijo fresco, queijo mozarela, queijo emmental, queijo fundido, queijo camembert, queijo camembert, iogurte, manteiga, beta-lactoglobulina, kefir, caseína;
  • Frutas: cereja , uva (branca/preta), kiwi , limão, nectarina, laranja, ananás, morango , melancia, pera, ameixa, toranja ,pêssego, maçã, alperce, tâmara, banana, abacate, amora, mirtilo, arando, groselha preta, groselha vermelha, groselha verde, melão, figo, romã, framboesa, papaia, manga, líchia, lima, fruto de rosa mosqueta, meloa , uva passa;
  • Ervas e especiarias: alho, baunilha, estragão, cominhos, manjericão, gengibre, semente de papoila, semente de mostarda, manjerona, pimenta de caiena, caril, cebolinho, hortelã-pimenta, pimenta (branca/preta), noz-moscada, tomilho, canela, alecrim, salsa, menta, lúpulo, açafrão, endro, coentros, cravinho, alcaparra, camomila, louro, anis, oregãos;
  • Frutos secos e semente frutos secos: semente de girassol, amêndoa, noz macadâmia, noz, pinhão, avelã, castanha do brasil, pistácio, cacau, caju, sésamo, amendoim, noz-de-cola, castanha, coco;
  • Vegetais: curgete, pimentão, couve-roxa, batata, brócolo, beringela, aipo, repolho, cenoura, funcho, couve-lombarda, tomate, acelga, rebentos de bambu, espargo, espinafre, alho-frânces, rábano, nabo, couve-flor, couve-de-bruxelas, beterraba, cebola, alcachofra, acelga, chalota, abóbora, batata-doce, pepino, couve, tupinambos, ervilha de quebrar, couve chinesa, azeitona, folha da videira, malagueta, rabanete, raiz de alcaçuz;
  • Leguminosas: feijão branco, ervilha, feijão vermelho, fava, lentilha, soja, grão de bico, feijão verde, feijão mungo;
  • Saladas: alface iceberg, chicória, rúcula, alface, canónigos;
  • Cogumelos: mistura de cogumelos 1, mistura de cogumelos 2;
  • Peixe e frutos do mar: bacalhau, lagosta, peixe espada, lula, ostra, salmão, cavala, anchova, lagostim, atum, robalo, pregado, carpa, amêijoa, dourada, lúcio, enguia, caviar, camarão, solha, cantarilho, sardinha, truta, polvo, arenque, arinca, caranguejo;
  • Diversos: aloé vera, levedura de cerveja; fermento de padeiro, mel, óleo de cártamo, ágar-ágar, café, chá preto, chá verde, fermento em pó;

Os resultados deste teste laboratorial não representam um diagnóstico completo. Uma alteração de dieta ou eliminação total de um ou vários alimentos deve ser planeada e supervisionada por um especialista.

 

Testemunhos

Se eu recomendaria esta análise (teste de sensibilidade alimentar) a alguém? Claro que sim. Ajudou-me sobretudo na minha prisão de ventre e a combater a retenção de líquidos. Alterei a minha alimentação conforme o resultado da minha análise e estou satisfeita. Cristiana Santos

Desde há uns anos que tinha alterações gastrointestinais que interferiam no meu dia-a-dia. Com o resultado do teste de sensibilidade percebi que deveria evitar, principalmente, o glúten e alimentos derivados de leite e ovos. Eliminei estes alimentos da minha dieta alimentar e as alterações gastrointestinais desapareceram. Posso ter uma vida normal! Dinora Alves

Após realização da análise à sensibilidade alimentar e seguindo inicialmente a informação existente, isto é, eliminando da alimentação os alimentos “vermelhos” e tendo cuidado com os “amarelos”, confirmei que as minhas crises de enxaqueca não só deixaram de ser tão frequentes, como a intensidade e duração diminuiu drasticamente… Também consegui perder peso (7 kg), bem como volume abdominal. Hoje em dia, já como alguns dos alimentos que não deveria mas em pouca quantidade… e só de vez em quando. Estou bastante satisfeita e sinceramente recomendo. Anabela Sousa

Onde fazer?

Pode fazer o teste de sensibilidade alimentar num dos +170 postos Beatriz Godinho Saúde.