Teste de Compatibilidade Genética e Teste de Infertilidade

Agora, já se pode dirigir a um Posto de Colheitas Beatriz Godinho Saúde para fazer o teste de compatibilidade genética e, também, de infertilidade (por marcação) com a qualidade do Laboratory Of Medical Genomic Diagnosis.

 

Teste de Compatibilidade Genética

O que é?

É um teste que identifica pais que são portadores de mutações em genes associados a doenças como padrão de transmissão autossómica recessiva e ligada ao X, e que permite prever o risco de transmissão destas doenças genéticas aos seus filhos.

Tecnologia

O G-Carrier combina a Sequenciação de Nova Geração com outras técnicas de diagnóstico molecular no estudo de painéis de genes selecionados de acordo com as recomendações emitidas pelos colégios da especialidade de Ginecologia e Obstetrícia.

Porquê fazer o G- Carrier?

Grande parte da população saudável é portadora de alterações em genes associados a doenças genéticas. Estas doenças têm um padrão de transmissão autossómica recessiva, o que significa que se ambos os pais forem portadores destes genes recessivos podem transmitir à descendência a doença, ainda que não se manifeste em nenhum dos portadores.

Quando fazer o G-Carrier?

- Casais que querem ser pais;

- Casais com consanguinidade

- Casais com antecedentes familiares para uma condição genética específica

- Doadores de ovócitos ou espermatozoides

- Recetores de ovócitos ou espermatozoides

 

Teste Genético para Infertilidade - Gravidez

 

O que é?

De acordo com a WHO (World Health Organization, 2000), a infertilidade traduz-se na incapacidade de um casal, sexualmente ativo, sem uso de contracetivo, conceber num espaço de um ano. O teste G-Infertility é um teste genético aplicado à medicina de reprodução dirigido a casais com dificuldade em conceber ou com história de abortos.

 

Tecnologia

O teste G-Infertility combina diferentes técnicas de diagnóstico genético, preconizadas nos procedimentos Gold-standard para investigar infertilidade masculina e feminina. Inclui citogenética convencional por cariótipo para pesquisa de alterações cromossómicas numéricas e/ou estruturais no casal. Integra a deteção de pré-mutações e mutações em genes associados a infertilidade por genética molecular.

 

Porquê?

Cerca de 15% dos casais não conseguem conceber num espaço de 1 ano, dos quais 50% consegue fazê-lo espontaneamente num segundo ano, 14% ao fim de 3 anos.

A contribuição masculina para a infertilidade é de 45-50% e pode estar associada a alterações dos parâmetros normais do sémen ou a alterações genéticas nas células sexuais que inviabilizam a fertilização ou o desenvolvimento embrio-fetal.

A idade feminina e o declínio da reserva ovárica associada à mesma representam os principais fatores contributivos para a infertilidade feminina.

Outras causas de infertilidade feminina ou interrupção espontânea do desenvolvimento embrio-fetal estão associadas a alterações genéticas nas células sexuais femininas.

 

Quando fazer?

O teste de genética para a infertilidade deve ser feito a dois já que se pode afetar o casal. Está indicado para casais que não obtém resposta para a sua causa de infertilidade na avaliação diagnóstica de rotina ou para casais  em que a interrupção espontânea do desenvolvimento embrio-fetal é recorrente.

 

Além destes testes, em qualquer posto de colheitas Beatriz Godinho Saúde, pode encontrar um conjunto de serviços especialmente dedicados como, por exemplo, Testes não invasivos pré-natais e kit de criopreservação de células estaminais, além claro das análises de vigiliância na gravidez, com o rigor dos Laboratórios Beatriz Godinho Saúde.

Contacte-nos para mais informação. Tel: 244 830 460 | geral@beatrizgodinho.pt

 

Voltar