As análises clínicas são um importante meio complementar de diagnóstico.

 

Publicado originalmente no Caderno de Saúde do Diário de Viseu de 23.01.2019.

-

Entrevista Maria Beatriz Tomaz, farmacêutica, especialista em análises clínicas e genética humana no grupo Beatriz Godinho Saúde falou com o Diário de Viseu sobre a importância das análises clínicas

 

Qual a importância das análises clínicas?

As análises clínicas são um importante meio complementar de diagnóstico e desempenham um papel central na prestação de cuidados de saúde, uma vez que permitem diagnosticar patologias ou doenças, de maior ou menor gravidade, contribuindo ainda para a sua prevenção e deteção precoce. Uma grande parte de decisões médicas é tomada com base em dados fornecidos pelos resultados das análises clínicas.

 

Que tipos de análises clínicas existem?

Atualmente, existem muitos testes de análises clínicas disponíveis. Estão disponíveis análises mais comuns, as análises consideradas de rotina, como também análises mais específicas para situações menos frequentes, mas que há necessidade de fazer um despiste ou controlo. Dependendo do tipo de informação pretendida pode-se, através da recolha de materiais biológicos (urina, sangue, fezes, saliva ou outros tecidos), fazer vários doseamentos e/ou pesquisas. Para determinadas fases da vida, há análises mais adequadas e que devem ser realizadas.

Uma área que nos últimos anos tem sofrido uma grande evolução tecnológica é a genética, uma evolução que permitiu a possibilidade de uma medicina preditiva ou pré-sintomática e personalizada. Os testes genéticos podem ajudar a identificar se há uma alteração num determinado gene ou cromossoma. Há várias situações nas quais se podem fazer estes testes, por exemplo: por suspeita de uma possível doença genética, para confirmação de diagnóstico, no caso de existir uma doença genética na família, etc. Um exemplo concreto é, por exemplo, na fase de planeamento e durante uma gravidez.

 

Com que frequência devem ser realizadas?

A periodicidade varia de acordo com o estado de saúde, a idade, as necessidades de cada pessoa, historial clínico e familiar. As análises deverão ser realizadas de acordo com as necessidades de avaliação, definidas pelo médico assistente. Em pessoas saudáveis, o ideal é fazer análises consideradas de rotina, pelo menos, uma vez por ano ou de acordo com as recomendações do médico assistente.

 

Que cuidados são precisos para que se possam realizar análises clínicas?

Dependendo das análises que se vão realizar, os cuidados podem ser diferentes. Pode haver necessidade de jejum de 8h ou 12h, por exemplo. Há análises que não devem ser feitas no dia em que se fazem determinados exames médicos e, outras, em que a medicação pode interferir. O ideal é informar-se junto do nosso laboratório, ou nos nossos postos de colheita, qual a preparação necessária para as análises que tem de efetuar. A fase da colheita - que no laboratório designamos como fase pré-analítica - é uma fase muito importante e crucial para obtermos o resultado correto. Se não houver uma adequada preparação e colheita, toda a fase analítica poderá ficar comprometida.

 

E onde podemos encontrar postos de colheita dos Laboratórios Beatriz Godinho?

Em toda a zona centro do país. Em particular, na cidade de Viseu, estamos em Abraveses, na Alberto Sampaio e na Quinta Agrária.

 

Os portugueses costumam preocupar-se com esta questão?

Sim, cada vez mais. Estão conscientes que quanto mais cedo se conseguir detetar alguma alteração, mais cedo se conseguirá atuar. Estão mais cientes que a prevenção é a melhor arma para o combate de uma doença.

 

-

 

Onde estamos em Viseu

Abraveses

Abre às 7h30.
Rua dos Pauliteiros, Lote 1A - R/C - Dto - Abraveses
Tlm: 961 683 200

Av. Alberto Sampaio

Abre às 8h00.
Avenida Alberto Sampaio, 79
Telef: 232 425 182

Quinta Agrária

Abre às 7h30
Rua da Estação Agrária, Lote 2 - R/C - Quinta de S. João da Carreira

-

 

Sobre os Laboratórios Beatriz Godinho:

Com laboratórios em Leiria, Coimbra e Seia e mais de 150 postos de colheita na zona centro do país, os Laboratórios do grupo Beatriz Godinho Saúde prestam serviços de diagnóstico laboratorial de excelência, recorrendo a tecnologias de ponta e à permanente atualização científica do seu corpo técnico  O Laboratório de Leiria (Labeto, SA) possui, desde 2003, a dupla certificação do Sistema de Gestão de Qualidade, de acordo com a norma NP EN ISO 9001 e as Normas para o Laboratório Clínico da Ordem dos Farmacêuticos, concedida pela APCER.

Voltar